30 de dez de 2012

Retrospectiva

2012 by Tayná Miessa on Grooveshark    

Com direito à uma pequena playlist para acompanhar o texto!

    Now we're back to the beginning
    It's just a feeling and no one knows yet,
    but just because they can't feel it too
    doesn't mean that you have to forget
    Let your memories grow stronger and stronger
    'til they're before your eyes

     You'll come back when they call you,
     no need to say goodbye 
                              (The Call- Regina Spektor)


 Por faltar tão pouco para acabar o ano, resolvi dar uma olhada em tudo o que aconteceu nele. Uma olhada geral, visão de quem olha para a cidade em cima da montanha, de quem vê os carros passando da janela do quarto andar, de quem está sentado no banco, olhando as pessoas passarem cheias de pressa.

JANEIRO - Esse mês tem sempre gosto de novo, de "esse ano vai ser melhor" e cheio de esperanças. Não lembro de muita coisa de Janeiro. Só lembro que dessa vez ele tinha começado meio triste, com gostinho de final. Aquela coisa de começo do fim.
                                            Estudando naturalmente em um dia normal



FEVEREIRO- A Yu estava aqui ainda, mas logo mais ela já ia voltar para o Brasil. Nós fomos visitar o Museu de Ciências de Nagoya e andamos feito turistas por lá. 


                                                                                             





























 É sempre bom ver de novo os velhos amigos. E falo da Yu, não do dinossauro.





MARÇO- O QUE ACONTECEU EM MARÇO? Não lembro, sério. Eta memória boa. Vendo os meus tweets, tive a vaga lembrança de estar enlouquecendo por causa da viagem de formatura, porque não tinha o número suficiente de pessoas. E teve o aniversário do Rafa.
 Eu não tenho nem foto de Março, minha gente.

ABRIL- Começou assim:


Foi linda a apresentação (mesmo com o Massa errando). 
 Abril teve sakura também! Quando fomos no Asakura foi dia de enlouquecer com os pedidos e espetinhos.
Nas duas fotos o Gus aparece no meio, continuemos observando.

MAIO- Pegando dia 30 de abril e o comecinho de Maio, teve o Green Park! Uns dias incríveis que a gente passa nas casinhas e eu sempre apareço em fotos na cozinha (rimou!). E dessa vez foi diferente porque nós fizemos um inimigo secreto, já que não íamos ter tempo no final do ano e nem na viagem. Ganhei uma calcinha e uma tiara com formato de óculos. Ganhei do mesmo cara me deu mangas no amigo secreto do ano anterior. E foi sério. 











 Eu em meu habitat natural em dias de Green Park.
Beleza e estilo 

                                     E o Gus continua aparecendo no centro das fotos em grupo

 Maio foi mês de undokai! O nosso último undokai! Mas quase como tradição, deixamos as coisas para a última hora, ainda mais com a correria das coisas da formatura, de tickets, dinheiro e pedidos. Mas, como sempre, ficou linda a nossa apresentação! Só foi ruim depois, porque como somos sedentários, no dia seguinte acordamos com a deliciosa sensação de que um caminhão passou por cima da gente. Duas vezes.



   
                                                    VAM COMEÇÁ TUDINOVO





































E a apresentação do time branco!



Nesse mês aconteceu uma das coisas mais, digamos, chatas do ano. Fiquei preocupada, deu aquele aperto no peito que dói sem fim...Mas dessa parte do mês eu só quero lembrar do que foi bom no meio disso. No quanto eu vi que existem pessoas que realmente se importam, no quanto certas pessoas são importantes para mim e no quanto eu tenho amigos fodas. Gente incrível, que gosta mesmo um do outro e é capaz de coisas que ultrapassam seus limites para proteger e cuidar um do outro.
 Assim foi Maio.

JUNHO- Foi, definitivamente, o mês da festa junina. Ao todo fui em três!
 Primeiro foi a nossa! Um dia cheio de corre pra lá, corre pra cá, churros, pastel e travestis.




A segunda foi a festa junina da Mai! Sem o corre pra lá e pra cá. Mas com churros, pastel e travestis também. Só que dessa vez eu não conhecia as ~meninas~. 

 A terceira festa junina foi com corre pra lá e pra cá, teve churros, pastel, só que dessa vez não teve travestis! Foi mais para arrecadar dinheiro para a formatura.

                                                                Tamy simpatia 

JULHO- Foi um mês mais calmo, sem eventos de grande porte. Só digo que foi à partir desse mês que dia 16 passou a ser um dia mais bonito, todo mês! Não vou falar muito porque quero falar logo do mês seguinte!

AGOSTO- Aaaah Agosto! Como eu gosto desse mês! É mês de aniversário! E esse ano foi mês de shows!
 Dia 16 foi um incrível! No dia anterior eu estava triste porque não ia no show do Death Cab for Cutie, mas aí o Igor disse que iria comigo, o problema estava no ingresso. Compramos eles um pouco antes do show, foi felicidade demais!
 
                               O show começou com essa música e o olho já encheu de lágrima :')

Logo depois do show, aconteceu uma das coisas mais lindas do ano! Eu e o menino Igor começamos a namorar (isso mesmo, namorando!). E tudo foi lindo do nosso jeito. Um dia eu escrevo um texto sobre isso.
 Mas eu tinha que sair correndo do show do DCFC porque eu tinha que ir para outro lugar para ver outro show...................................DO NX ZERO! Isso mesmo. Nx zero.
  E posso dizer que foi lindo demais! Que eu chorei feito um neném, que nós (um beijo para as meninas!) cantamos muito, e que eles são muito carinhosos com a galera! E fomos até com camiseta personalizada, ai ai.
                             Estamos na grade, eu estou de short quadriculado, tentando fugir. 

E foi mês de Fuji-Q também! Nunca tinha ido, estava super ansiosa porque adoro montanha russa! Na noite anterior teve pizza! =)













Todos bonitos, com esse efeito de instagram. (eu juro que tenho mais vestidos)



































                                 
                           sua foto na montanha russa < nossa foto na montanha russa

E assim terminou Agosto, foi um mês lindo, cheio de amor!

SETEMBRO - OKINAWAAAAAAAAA! Isso pode resumir Setembro. Foi o mês da nossa viagem de formatura! Tanto problema, tantos dias de espera e finalmente havia chegado o dia! Okinawa é um lugar incrível, com uma história cheia de emoções e pessoas simpáticas! Sem contar no clima (e o abacaxi) delicioso de lá! As cores são diferentes, o céu era diferente, de igual só tinha a gente!
 Foi bonito do começo ao fim!
                                                                                   <3
                                                   "Hoje é pra ir bonita, hein!"

OUTUBRO- No começo de Outubro fui ver o teatro de um amigo meu, o Gust. E foi incrível! Foi muito bom ter ido lá! Sentir a energia boa do palco, lembrar do porquê eu quero fazer teatro e matar saudades é sempre bom! Teve uma cena com uma coreografia incrível, que não tinha fala, mas me passou uma sensação muito boa e uma emoção muito grande! Saí de lá bem mexida, meio emocionada, feliz por ver um amigo no palco e triste por eu estar tão distante dos palcos. Mas foi bom!


















Primeira vez que vi ele foi em cena! É sempre legal reencontrar ele assim! =) 




  Dia 20 foi a formatura! Digo, a festa de formatura! Depois de muito desentendimento, de correr atrás de um monte de coisa, de muitas festas juninas, de um monte de coisa. Havia chegado o dia de colocar o vestido bonito e maquiagem na cara! Foi uma noite cheia de emoções, meninas bonitas e meninos charmosos de terno!




E depois teve dia da cultura e formatura. Sim, festejamos a formatura antes mesmo dela acontecer!
 Outubro foi mês de chorar.

NOVEMBRO - Foi um mês esquisito. Já não tinha mais aula. Eu não tinha mais um abraço de bom dia da Jé todos os dias. Eu não almoçava mais com as meninas. Eu não passava a tarde conversando. Eu estava em casa ou trabalhando. Tirando os dias que eu saí com o Igor, foi um mês bem ruim.
  Pensar que amigos meus estavam na preparação para o vestibular e eu estava aqui. Tão longe. Fiquei feliz por eles, por ver que estavam no caminho para o que querem, mas ao mesmo tempo ver tanta gente aqui me deixou bem triste. Com uma sensação de "não era assim que tinha que ser".
 Foram muitos dias que passei sobrevivendo. Respirando fundo e pensando que aquilo só era um dia ruim, tempos ruins, mas que ia passar alguma hora. TINHA que passar. Pensar que é preciso força pra sonhar e perceber que a estrada vai além do que se vê!

Em Novembro foi o aniversário da Bianca, fiz um vídeo!



 Novembro passou arrastado, arrastando.

DEZEMBRO- Não sei explicar o porquê, mas não gosto muito de fim de ano. Mas até que esse mês foi bom! Fui patinar no gelo com o Igor e apesar de eu não saber patinar foi legal! Comprei pequeno príncipe em inglês (agora tenho em inglês, português e japonês!).













Dia 16 tatuei 5 estrelas (a tatuagem do post anterior) 
                    Quando fomos pra Nagoya patinar, tinha uma árvore de natal no prédio!
E teve Green Park no aniversário do Bruno! Deu para matar um pouco da saudade de um monte de gente!





E assim foi 2012 da visão geral de cima da montanha. Se for pra eu ver de perto, ele não tá bom assim não. Vou trabalhar dia 31 e no começo de Janeiro também. Mas não posso pensar assim, logo vou ter algum motivo bom pra ficar feliz. Se não tiver a gente cria.

 Eu queria agradecer à todo mundo que fez desse ano um ano incrível e lindo! Estou constantemente cheia de saudades de um monte de gente. Quero dizer que fico muito feliz em ter conhecido a Milena e por ter passado poucos, porém divertidos meses com ela! E também por ter conhecido o Walter e Rubis esse ano, esses dois são pessoas de corações incríveis e eu tenho a sensação de conhecer eles há anos! Dizer pra Jé que eu amo muito ela! Pra Gê que eu sinto saudades dela, pra Nati que eu quero ver ela feliz e pra Bianca e pra Ká que eu me orgulho delas sempre! Dizer para o Gus que eu tenho um orgulho enorme dele e torço muito para que ele consiga tudo o que ele quer na vida, porque ele é foda! Falar para a Yu, para o Yoozen e para todo mundo que tá no Brasil e eu não vejo há tanto tempo, que eu sinto saudades e não vejo a hora de revê-los! Falar para a Fabi, que ela é a baixinha mais linda e que eu espero que ela tenha coragem para enfrentar seus medos. Falar para o Mike que apesar de não parecer, eu me importo e me irrito com a falta de tempo que me persegue, e que ele é importante demais para mim! Agradecer a Tamy por ela ser minha luz, ser uma estrelinha que brilha e me deixa melhor sempre! Falar para o Massa que eu quero o bem dele sempre, para o Bruno que eu sempre admiro ele e que ele é um cara incrível e falar para o Rafa que ele não faz ideia do quão lindo (em todos os sentidos) ele é! Agradecer a Rie por aguentar meus ataques e dizer que eu penso nela quando as coisas estão difíceis e que ela é um pedaço enorme de mim, que sem ela seria esquisito e que vai ser assim sempre!

Aqueles agradecimentos de sempre, porém não menos sinceros, à minha família, que cuida de mim quando eu não consigo fazer isso sozinha, que me é meu porto seguro e me dá a segurança de ter sempre um lugar para voltar, quando eu não souber para onde ir.

E falar para o Igor, que eu sou muito feliz em tê-lo comigo. Que às vezes eu sou exagerada, louca e chata, mas eu não faço por mal. Dizer que a gente não pode resolver todos os problemas e curar todos os medos um do outro, mas que juntos a gente divide tudo isso e torna isso mais fácil. Que esse ano eu encontrei alguém que me faz feliz, que me faz sorrir, que me dá bronca quando eu estou errada, que me faz mais forte, que me diz que vai ficar tudo bem, alguém que torna melhor os meus dias mais ruins...e que esse alguém é você. E que eu te amo tanto! :')

 No final, eu não posso reclamar, eu tenho amigos incríveis, tenho o melhor amigo-namorado-lindo do mundo, tenho uma família onde se dá abraço em conjunto, num abraço desajeitado mas cheio de carinho. Que venha 2013! E que vocês consigam sempre arranjar  motivos para ficar feliz, mesmo que no meio de dias ruins, mesmo no meio dos medos, mesmo com todos os problemas.

 Feliz Ano Novo, de novo. =)
 Se cuida! Com carinho,
                                        Tayná mi.

ps: Se eu esqueci de citar você nesse texto, brigue comigo nos comentários, pelo twitter, facebook ou por email (para: taynamiessa@gmail.com). Que aí eu mando uma mensagem cheia de carinho para você!

17 de dez de 2012

Eu tatuei cinco estrelas...

...porque sou um hotel de luxo! Brincadeira haushauhsa

 Domingo passado (16/12/2012) eu tatuei cinco estrelas. (Pra localizar vocês)
 Um cara gente boa demais, que tem disciplina e honestidade tatuados nas mãos e que leva isso como coisa pra vida, que é mais conhecido como Doido, tatuou elas! Vocês não tem noção de como eu estou feliz!

 Significado é bem manjado até, aliás, é o mesmo que uma menina que eu conheço fez dias antes (beijo, Karen!). Foi bem engraçado quando fiquei sabendo que ela fez a tattoo dela com o significado parecidíssimo com a que eu pretendia fazer. De primeira pensei: Vão achar que eu vou estar copiando ela aff. Mas aí depois nem liguei mais não, se fosse pra ser original eu tatuaria um unicórnio usando uma camiseta do kiss.

 A pessoa quer tatuar ESTRELAS e ainda quer se sentir original. Ai, ai eu.

 Continuei com a ideia porque significa muito pra mim! Para começar, meu nome significa estrela e eu faço aniversário dia 5. As quatro primeiras, representam minha família. A quinta estrela me representa, e representa também todos aqueles que eu vejo como guias, que não me deixam perder o meu caminho, que me falam "Vai, Tayná, que você vai conseguir o que quer, é só tentar". Todo mundo que eu amo, que me dá força, que tá comigo quando meu mundo desaba, quando eu perco a força, o brilho, o sorriso e as vontades.

 É fácil estar do lado quando a pessoa está bem, feliz e simpática. Mas não é fácil aguentar minha tpm, minhas vontades de chorar, escutar meus medos, cuidar de mim quando eu não consigo fazer isso sozinha.

 Aliás, confesso agora uma coisa. Eu não consigo sozinha. Tem gente que fala que tem que se amar, tem que saber ficar sozinha, não pode precisar dos outros. Eu acredito parcialmente nisso. Acredito que você tem que encontrar paz consigo mesmo, que a solidão não pode ser perturbadora. Mas eu acredito também que eu não ia ter forças se eu não tivesse meus amigos comigo. Eu não me aguentaria.

 Não é que a dor vá sumir, o medo vai passar, mas é que quando a gente divide, fica mais leve de levar, né?

 Então é para lembrar que eu tenho muita gente para orgulhar, que eu tenho estrelas que me guiam, que vocês (não vou citar o nome aqui, porque vai que eu esqueço de alguém) são partes fundamentais da base que eu criei para me manter de pé. Que quando eu escrevo carta, mando mensagens ou falo algo para você, eu falo do fundo do meu coração e faço de você parte da minha quinta estrela!


Uma amiga minha falou que não vai caber porque meus amigos são todos gordos hahahaha <3
 


   Mensagem final para vocês, que um cara de uma banda chamada Tópaz diz e que eu gosto muito:
  Mais amor, menos rancor! =)

ps: Tem uma galera que falou que não consegue comentar :(
 Não sei como resolver esse problema hehe, mas digo que aceito emails também! (para: taynamiessa@gmail.com)

30 de nov de 2012

Hoje à noite não tem Natal

 Hoje, dia 1 de Dezembro de 2012, faz exatamente um ano que estou trabalhando. Não trabalhando, mas fazendo baito (ou abrasileirando os fatos: fazendo bico). Pode parecer coisa pequena, mas eu estou orgulhosa de mim. Não me sinto completa, lógico, mas me sinto feliz!

 O começo foi difícil. Decidi que eu precisava trabalhar lá por Março de 2011, porque 2012 seria meu último ano, ia ter formatura, viagem para Okinawa e duas apostilas por bimestre para pagar. Decidi que seria bom tanto financeiramente como uma boa experiência na vida. Então eu comecei a procurar.

 Como eu estou no Japão, se eu fosse procurar um baito, decidi que ia ser em algum lugar japonês, não em lojas brasileiras (para melhorar mais uma língua, nada melhor do que usar ela, certo?). Comecei a procurar nos classificados, porque lá tem uma parte só de empregos voltados para estudantes do ensino médio. Primeiro liguei para onde a maioria das pessoas que estudam-trabalham ligam: Mc Donalds. E não deu certo, disseram que já tinham muitos estrangeiros lá...eu não devia ter ligado, eu devia ter ido lá direto (ficou aí o aprendizado para a próxima). Tentei no Saizeriya, liguei, marcaram entrevista, fui lá, disseram que iam ligar em três dias caso eu fosse contratada. E não ligaram.

 Depois liguei para uma creperia, o homem que atendeu perguntou se eu era de outro país (ainda não consegui tirar totalmente o meu sotaque na hora de falar), falei que sim, ele deu uma desculpa esfarrapadíssima dizendo que lá não aceitavam estrangeiros por causa da maneira que eles falam...SENDO QUE eu estava falando o japonês mais formal possível no telefone. Okay, não deu. Xinguei e bati nele (na minha cabeça, claro).

 Quando você é recusada duas vezes por ser estrangeira (algo que não dá para "arrumar"), e depois de passar por uma entrevista e não te ligarem depois, desanima um pouco...Mas aí restou um pouquinho de esperança. Fui na pizzaria que existe há um bom tempo aqui perto de casa e que eu nunca tinha percebido a existência até começar a procurar freneticamente por placas de "procura-se ajudantes". Liguei, e consegui marcar uma entrevista. Fui lá, fui contratada e faz um ano que estou com as pizzas.

 Os primeiros dias foram difíceis. Brigaram comigo por causa do meu sotaque e do meu jeito de falar. Mas assim, eu sou brasileira e não falo japonês a toda hora, eu TENHO sotaque. Mas eles não entenderiam isso.  Então eu aprendi. Chorei, fiquei triste, mas me esforcei e vi que melhorei muito no quesito sotaque.

 Claro que eu pensei em desistir, em jogar tudo pro alto e falar que não queria mais. Mas aí eu tinha que pagar a viagem de formatura, e tinha um objetivo maior: juntar dinheiro para não passar apertada a passagem de Japão-Brasil, eu quero fazer teatro e vou sustentar meu sonho! No final das contas eu paguei a minha viagem para Okinawa, paguei quase todas as apostilas desse ano, e não pedi mais dinheiro para os meus pais. Ganhei uma independência financeira ENORME e só tinha 16 anos (fiz 17 em Agosto). Mas acabei não juntando muito. (Fica aí a dica: JUNTE. Nem que for pouco.)

 Quando eu acordo sem vontade de ir trabalhar, ou quando estou cansada e tenho que ir, eu finjo que aquilo é uma peça. Que eu tenho que fingir ser uma atendente de uma pizzaria. Que é um papel necessário para chegar ao palco. Um ensaio :')


Queria agradecer todo mundo que me ajudou e me ouvir reclamar. Ia ser três vezes mais difícil se eu não tivesse meus amigos! E dizer que eu eu acho mágica a maneira como a gente consegue tirar força de onde não tem, quando pensamos na família e nos sonhos!


 Meu lugar não é lá, eu não amo o que faço (ainda!!). Mas eu não posso parar de sonhar grande e ir tentando. E eu não vou parar aqui.

 Se for preciso eu vou ter dois empregos. Um que sustente meu corpo e outro para eu alimentar a alma.

          Se você leu até aqui, obrigada! Um abraço apertado e se cuide =)

27 de nov de 2012

TA: Ela mentia, ela vivia

Textos Aleatórios. Que eu escrevo quando dá vontade, quando tem impulso, quando não dá para controlar e saio correndo em busca de papel e alguma coisa para escrever. Inspirado em pessoas que eu conheço, em desconhecidos e às vezes em mim. São textos de momento. Talvez eles caibam no seu momento também. 

  Acorda de manhã, toma café e vai tomar banho. Gosta de sair mais cedo da cama para ter mais tempo de se arrumar. Ela deixa o cabelo secar naturalmente porque acha que fica melhor assim. Se maquia, coloca as roupas escolhidas na noite anterior e começa a escolher as mentiras que vai vestir hoje.
 Pensava em cada movimento que faria e nas palavras que ia dizer, não sabia seguir seu coração. Não existia verdade nos seus olhos. Sorria apenas quando necessário. Ela era egoísta, só pensava em quanto aquele ato ia lhe favorecer, em quanto ela poderia ganhar com isso. As pessoas eram degraus, ela queria subir.
 Tinha uma vida profissional boa, correu atrás do que queria, da única vontade dela que saía do coração. Ela também vivia saindo em colunas sociais de revistas, rodeada de glamour, de amigas bonitas, de sorrisos para foto. Volta e meia aparecia com namorado novo, mas não durava muito.
 Chega em casa, tira os sapatos e sente a felicidade em aliviar os pés. Toma um banho, come alguma coisa e sente saudade. Ela era cantora e naquela noite cantou sobre o amor para mais de 200 pessoas. Duzentas pessoas que que tinham alguém naquela noite. Sentia vontade de ligar, não tinha ninguém. Nenhum dos 97 contatos no seu celular, nenhum dos 17 colegas do tempo de escola e nenhum dos seus 5 ex-namorados. Queria mudar, mas deixava sempre para mais tarde, para depois.
 Deixou isso de lado, escolheu as roupas que vai usar no dia seguinte e se deitou junto com a solidão.

18 de mai de 2012

Não se esqueçam...

...tá todo mundo querendo ser feliz.

  É muito fácil mergulhar de cabeça em alguma ideia e fazê-la. Daquelas coisas que você pensa: "Vou fazer de tudo para que isso aconteça, não importa se tem gente no meio, vou fazer.". Não sei se é porque sou muito boazinha com todo mundo ou porque acho que todo mundo pode mudar (até mesmo aqueles que não parecem ter solução), mas acredito que não é atropelando tudo o que estiver na sua frente que a felicidade vai acontecer.

  Claro que acredito que não podemos nos deixar de lado e se preocupar só com os outros, se a gente vai se deixando muito de lado tem uma hora que os outros vão fazer isso também. Mas eu acredito que antes de prosseguir, devemos ter certeza de que não tem nada largado pra trás, nenhuma história mal resolvida, nenhuma mágoa e nenhum coração partido. Porque aí o tempo não cura, só faz esquecer.

 É clichê, mas não estou aqui pra inovar, vamos ser clichê e falar de amor. Quando é amor, não é só você que tem problemas, não é só você que tem seus motivos, não é só você. São dois. E são duas vidas, dois corações.

 Acabei de ler um texto da Débora Pimenta (do blog Memórias da pedra no sapato) onde ela fala sobre como devemos amar um homem, vale muito a pena ler (link para o post aqui). Tem uma parte em especial que deve ser compartilhada.

 "Devemos amá-los como eles são. E não pelo que poderão ser, depois que os mudarmos. Porque não devemos mudá-los. São maravilhosos do jeito que os conhecemos, ou não teríamos nos apaixonado. E se não são tão maravilhosos assim ou aceitamos, ou deixamos seu caminho livre. É assim que se ama uma pessoa."


  Ou deixamos seu caminho livre. É assim que se ama uma pessoa.

 Se você, menina, não quer nada sério, deixe isso claro desde o começo (aliás, vale para ambos os sexos). Deixe tudo sempre bem esclarecido, ninguém lê a sua mente. Como esperar que alguém te entenda ou te adivinhe se você mesma não sabe fazer isso? Porque eu vou falar uma coisa pra vocês, quando um cara gosta mesmo de você, ele vai se entregar de coração. E se você não saber cuidar bem dele, dependendo de como ele for, você vai machucá-lo e leva tempo pra ele se recuperar, pra ele se sentir confiante de novo, pra ele se permitir novamente.

 É só isso que eu queria falar. Que é pra gente correr atrás da nossa felicidade, do que nos faz bem e aprender a dar uma segunda chance pra você mesmo. Não é porque uma mulher é/foi de um jeito que as outras vão ser assim também. Mas sem atropelar a felicidade dos outros, sem deixar trauma em ninguém. Pessoas não são objetos pra fazer ciúmes, nomes não foram feitos pra entrar em coleções de "gente que eu já peguei" e coração não é brinquedo.











6 de mar de 2012

5 séries e um filme!

  Acho que deu pra perceber que eu gosto demais do que é produzido no Brasil. Já fiz um post sobre músicas, agora vou falar sobre algumas séries brasileiras que merecem a nossa atenção!

1-Adorável Psicose




















 Adorável Psicose é uma série de humor exibida pelo Multishow, estreou em outubro de 2010, mas só fui conhecer em 2011. A série é escrita por Natalia Klein, e surgiu à partir do blog dela, o Adorável Psicose. Nos posts ela conta histórias que acontecem com ela, sempre com um toque de humor incrível que só ela tem!
 Assistindo a série, dá pra perceber que às vezes aparecem coisas que nos lembram outros seriados, como Friends, por exemplo! (Que é um seriado muito bom também) Sem falar no figurino, que é todo baseado no pin-up, os vestidos da Natalia são os melhores!
 É muito bem feito, dou muita risada e me identifico com algumas coisas que acontecem com ela e até mesmo com a própria personalidade de Natalia! Talvez eu seja uma psicótica também.

 A parte mais legal ainda, é que os episódios estão no youtube, disponibilizados por Zingo Schneider (Assistam a série pra entender esse nome!)
 Aqui um vídeo pra vocês sentirem o gostinho da psicose:


 Mais episódios aqui . A terceira temporada sairá em abril!





2- Clandestinos


 Essa série eu assisti na tv! E diferentemente de Adorável Psicose, não é uma série de humor, é uma série que fala sobre esses jovens que lutam pelo seu sonho de ser artista! A série fala sobre teatro, que é uma grande paixão e vontade minha, então consequentemente já havia ganhado pontos a favor comigo.
 A série foi baseada na peça "Clandestinos" de João Falcão. Foram mais de 3000 pessoas inscritas para a peça, 400 testes foram realizados para a escolha do elenco, 30 foram selecionados para as oficinas e somente metade foi escolhida para o elenco.
  Vale a pena assistir! A trilha sonora é muito bem feita e os atores são incríveis!






3- 3%


   A série acompanha a luta da passagem dos personagens que vivem "do lado de cá", o lado precário e violento, para o "lado de lá" que é o lado onde dizem que só há coisas boas, onde tudo funciona. Ao completarem 20 anos, as pessoas do "lado de cá" têm a chance de passar por um processo seletivo onde apenas 3% serão aprovados e terão a oportunidade de passar para o lado de lá. Assistindo dá pra entender melhor! Conheci a série através do blog Jacaré Banguela.
 Se trata de uma web série e estavam em busca de um canal de tv para viabilizar a série completa, mas isso ainda não aconteceu. No canal no youtube da série tem o primeiro episódio completo.

  Continuação aqui .





4- Afinal, o que querem as mulheres? 


 Essa série de 6 episódios conta a história de André Newman (Michel Melamed, que é também coautor), um homem que em seu TCC tem como tema "Afinal, o que querem as mulheres?". A série é bem interessante porque mostra sobre as vontades das mulheres, o que as tornam tão diferentes, o que as tornam tão irresistíveis aos homens, o que as tornam tão mulheres!
  A série conta com um elenco incrível, os atores principais são Michel Melamed e Paola Oliveira (que interpreta Lívia). O tema de abertura é interpretado pelo ator principal também, que tem uma voz lindíssima!
"Afinal, o que querem as mulheres?" tem um formato cheio de mudanças repentinas, cheio de confusões, assim como as mulheres!
 





5-Separação

A quinta e última série é de humor! E tem um formato bem parecido com Os Normais. Fala sobre as intrigas na vida de um casal, as brigas e tudo isso com muita humor (e amor)!
 Assisti essa série pela televisão também, e se tornou uma das minhas séries favoritas! Tá do lado de Os Normais! É impossível não rir!
 Aqui vai a primeira parte do primeiro episódio:

Parte 2Parte 3 e Parte 4





Bônus- Uma professora muito maluquinha 


  Uma professora muito maluquinha é um filme nacional, que nada mais é do que uma adaptação do livro de Ziraldo. Eu particularmente gosto muito de Ziraldo e antes de ver o filme já havia lido o livro "Uma professora muito maluquinha" e posso dizer que o filme é encantador! Vale muito à pena assistir pela história e pelo elenco (olha aí a Paola Oliveira novamente, que por sua vez ficou lindíssima como Catarina!)!
 Acho que todo mundo já teve uma professora meio maluquinha, cheia de ideias mirabolantes e com um sorriso encantador! Uma das minhas primeiras professoras era assim, a gente chamava ela de Elis Feliz, ela vivia sorrindo e consigo lembrar até hoje de como eu ficava feliz ao ver ela!
 O filme tem gostinho de infância.




 



3 de fev de 2012

Dez anos



  Hoje fazem exatamente 10 anos que eu conheço a Jessica. E que somos amigas também. Fazem 10 anos (e alguns meses) que sou amiga da Karen e da Bianca também. É, minha gente. O tempo voa!
 Queria deixar registrado em algum lugar o quanto elas representam na minha vida, cada uma delas. Quero gritar pro mundo o quanto elas são importantes.

 Vamos por ordem alfabética.

 Bianca. Mas eu chamo de Bi. Desde pequena com um gênio forte, teimosa, nem sempre sabe bem o que quer, mas quando sabe, tem certeza de que é aquilo mesmo o que escolheu. Quem não te conhece direito, se assusta com seu jeito "delicado" de ser. (Quem te conhece se assusta também haha) Mas tem seu lado dócil, meigo e carinhoso.
 Ela é uma sonhadora! E a gente às vezes sonha junto. Viaja nos sonhos, nos planos pro futuro. A gente já achou que amava alguém, e que isso ia ser pra sempre. E achou também que ia dar certo. Mas não foi bem assim. Não deu certo e também não foi pra sempre.
 Somos corações de manteiga. A gente chora, sempre chora. Quando alguém vai embora, quando alguma coisa dá errado, quando a gente acha que nosso mundo vai desabar. Enfim, a gente chora.
 Uma vez você foi embora, foi pra longe. A gente chorou (não falei que a gente chorava?), foi bem difícil, mas você contou comigo, a distância não separou a gente! Mandávamos emails, conversávamos no msn. Assim como tem que ser! Dividíamos aquilo que era pesado demais pra gente. Aí você voltou.
 Eu odeio quando você é teimosa demais. Mas amo a sua força de vontade e adoro a maneira como você não liga para o que os outros falam ou pensam sobre você. É sempre bom ter ataques de riso com você. A gente sabe que pra uma foto ficar engraçada, é só dar zoom na minha cara.
 Se fosse pra eu dar uma coisa pra você, eu daria paciência.


Jessica. Mas eu chamo de Jé. Desde pequena já era inteligente e um pouco mais adulta que todo mundo. Sempre cativou as pessoas, é impossível não amar essa menina! Ela é criativa, escreve bem e é uma fofa!
 A gente pode não andar sempre junto, mas a gente sempre está lá uma para a outra. Ela é um abraço que falta, um conselho que a gente precisa ouvir, uma certeza boa de se ter.
 Nós temos uma ligação engraçada de se explicar. Cantamos musicas horríveis, sabemos cantar essas músicas horríveis. Somos engraçadas mesmo não tendo pinto (não tente entender).
 Acompanhou e participou de decisões importantes que tomei. Me ligou só pra contar que aconteceu um negócio. E agora que esse negócio aconteceu? O que esse negócio significa? Ai Jé, você e seus negócios...
 Nós temos nossas crises, nossas paranóias, nossos devaneios, nossas histórias!






Karen. Mas eu chamo de Ká. Quando pequena, era mais quietinha, chorava por não querer tirar foto com todo mundo, contrariava todo mundo, sempre escolheu azul quando todo mundo quis rosa.
 Agora tá bem diferente. Cresceu, tá mais madura, deixou de ser menininha e agora é mulher! Se arruma mais, se cuida mais e se gosta mais.
 Quando eu cheguei já estava aqui. Sempre esteve aqui. Esteve comigo durante todo esse tempo. eu lembro que antes ela não era muito emotiva. Guardava o que sentia lá no fundo, e não dividia com ninguém. Mas isso também mudou! Aprendeu a falar o que sentia, a chorar quando alguém vai embora, aprendeu a sentir o que antes não sentia.
  A gente já teve fases mais distantes, mas agora estamos bem unidas. A Ká é uma pessoa incrível! É educada, até demais, tem horas que dá vontade de dizer: Tá proibido usar o termo "senhora" a partir de agora. É meiga, é sincera, é chata quando tem que ser e desenha super bem.

  Eu sou muito grata por ter vocês na minha vida. Por ter crescido com vocês. A gente sabe que é difícil ter alguma coisa a longo prazo com essa loucura que é viver no Japão. A gente conhece alguém, essa pessoa se torna importante e quando você menos espera, ela está voltando pro Brasil. Bem, não sei se posso chamar de sorte isso que fez a gente permanecer por perto, mas sou grata. É bom ter algumas certezas no meio de tanta coisa provisória.
 Esse ano é diferente, né? Todos vamos pra algum lugar. A gente vai realmente se separar. E não é só durante as férias, dessa vez a saudade vai ser a longo prazo. E eu estou sentindo saudades desde já. Porque uma de nós está já indo embora. Não que isso seja triste, pelo contrário! Vai ser bom, ela vai crescer, conhecer gente nova, vai começar a caminhar em busca do que quer, vai descobrir o que realmente quer. Vai ser bom.
Só de pensar já dá um nó na garganta, um aperto no coração. Mas eu juro que vou tentar chorar pouco. Tá, não dá. Confesso que rolaram umas lágrimas escrevendo o texto. Mas não é tristeza. É um pouco de medo, tristeza e alegria junto. Nós crescemos. Nossos caminhos vão ser diferentes daqui pra frente. Mas a gente sempre vai se achar por aí.
 Não vai ser distância e nem tempo que vão tirar vocês da minha vida. Vocês estarão sempre comigo, nas minhas melhores lembranças, nas histórias que eu tenho pra contar.
 Sabe, agora eu entendo esse sentimento de amigo de infância. É gente que te conhece melhor do que você, que cresceu junto e que vão estar de uma maneira ou de outra, sempre presente na vida da gente.
  Obrigada por tudo o que vocês fizeram, por tudo o que vocês representam, obrigada por serem parte da minha vida e de quem eu sou hoje.

   Eu amo vocês, vocês são meu porto seguro!

1 de fev de 2012

(Ainda) Somos os filhos da revolução

  Assim como temos a certeza de que em um almoço em família haverá a piada do pavê, no começo do ano nós já temos uma certeza: Junto com a chegada do carnaval, chegam também os novos hits do verão.
  Músicas com ritmos alegres, refrãos cheios de palavras repetidas que são ditas no mínimo 5 vezes seguidas, coreografia fácil e que tocam em todos os lugares. A receita do sucesso é simples: Letras com apelo sexual e ordens como: "Bota a mão na cabeça, bota a mão na cintura, bota a mão no joelho".
  Atualmente vem surgindo algo que podemos chamar de "hits da balada". Eles possuem o mesmo formato que os hits de verão convencionais, o apelo sexual, são repetitivos, tem coreografia fácil e tocam em todos os lugares. O trio elétrico foi substituído pela "night".
  Um exemplo dos grandes hits de balada atuais é "Ai se eu te pego", de Michel Teló, que teve seu disco gravado pela Som Livre, o que explica sua grande divulgação pela Rede Globo, e recentemente, o jogador de futebol Cristiano Ronaldo, que joga pelo Real Madrid, fez a coreografia de "Ai se eu te pego" durante a comemoração de um gol, isso fez com que a música fosse divulgada para fora do Brasil, ganhando assim uma versão em inglês.
  Assim, a geração de Cazuza, Legião Urbana, RPM, Titãs, Paralamas do Sucesso e Capital Inicial se perguntam: "Onde estão os jovens que querem revolucionar a arte?". A resposta é que a revolução não vai estar nas baladas, na cultura de massa, na jogada de marketing. O Sistema não ganha dinheiro com arte feita contra ele, e sonhos revolucionários não circulam entre doses de tequila acompanhadas por música alta com letras que dizem: "Vai descendo até o chão".
  Os jovens artistas revolucionários estão fazendo shows em bares, ensaiam em garagens, são divulgados pelos amigos e por gente que conheceu e agora gosta do seu trabalho. O jovem nunca vai deixar de ter a sua criatividade que pulsa, sua força e sua vontade de mudar. Existe um grupo de novos artistas brasileiros que fazem música porque gostam, que veem a profissão como sonho e não apenas como um método de ganhar dinheiro. Como não há a divulgação em massa desses artistas, o reconhecimento pelo seu trabalho é mais lento, mas por sua vez é bem mais forte.
  São bandas e artistas como Filipe Catto, Tiê, Tiago Iorc, A banda mais bonita da cidade, Móveis Coloniais de Acaju, Tópaz, Tulipa Ruiz, Rancore e Macaco Bong.
  Os hits de verão, ficam nos verões que se passam, os hits de balada caem no esquecimento e logo são substituídos por outra música repetitiva, fácil, de ritmo forte e significado fraco. Música de verdade é aquela que te envolve e não aquela que te invade.

   Agora vou falar um pouco de cada um dos artistas e bandas que citei (os links para o site oficial estão no nome do artista/banda!):

Filipe Catto

"Com a liberdade dos artistas de seu tempo - que hoje tem o privilégio de fazer música por amor a arte e não para atender as demandas do mercado, Filipe canta a sua verdade, e é esse o mundo que queremos conhecer. Uma Saga que, na verdade, está só começando."



Filipe Catto coloca paixão nas músicas dele, que são de própria composição, parece colocar corpo e alma quando canta. Ficou bastante conhecido depois de ter sua música na trilha sonora de Cordel Encantado. Conheci sua música no programa Altas Horas e fiquei encantada com a força de sua voz e de sua letra! 



Mas, de repente, uma farpa meio intrusa
Veio cegar minha emoção de suspirar
Se eu soubesse que o amor é coisa assim
Não pegava, não bebia, não deixava embebedar


Tiê
"Tiê é neta de Vida Alves, atriz que protagonizou o primeiro beijo da TV brasileira, na também primeira novela nacional de TV. A cantora cursou Relações Públicas na FAAP, estudou canto em Nova Iorque e foi dona de um brechó/ restaurante em São Paulo. Foi no Café Brechó que Tiê conheceu duas figuras importantes para sua carreira na música: Dudu Tsuda e o compositor Toquinho, com quem a cantora gravou sua primeira música e viajou por todo o Brasil e Europa em turnê antes de lançar seus álbuns."



Tiê tem uma voz calma, tranquila, suas músicas são suaves, daquelas que combinam com um dia de chuva ou com um dia ensolarado de céu azul! São músicas que te deixam de coração tranquilo. Conheci suas músicas pelos vídeos relacionados do youtube. A primeira música que ouvi foi "Dois" e foi paixão à primeira vista! 



O certo e o incerto, a gente vai saber.

Tiago Iorc

"Nascido no Brasil, mudou-se para a Inglaterra com apenas dez meses de idade, vivendo lá por quatro anos. Ao retornar ao Brasil, estudou guitarra, piano violão. Morou por vários anos em Passo Fundo,Rio Grande do Sul, pouco mais de um ano e meio nos Estados Unidos e em Curitiba, Paraná. Atualmente vive no Rio de Janeiro."







Tiago Iorc, apesar de ser brasileiro, compõe suas músicas em inglês. Ganhou destaque quando uma música de sua composição (Nothing but a song) fez parte da trilha sonora de Malhação. Ele tem uma voz gostosa de se escutar e suas letras possuem simplicidade e beleza incríveis! Conheci suas músicas através de um amigo muito querido. 




You spend most time
Trying to figure out why you can never figure out
Just what you're trying to figure out
Spend more time living





"A Banda Mais Bonita da Cidade é composta por cinco músicos\artistas\criadores que a partir da obra de compositores curitibanos colocam em prática suas construções, desconstrução e reconstrução de arranjos, climas, texturas e histórias."




 Eu (e grande parte da internet) conheci a banda através do clipe de oração. Gostei do ritmo e da letra que é toda meiga e simples. Depois fui atrás de mais músicas e gostei mais ainda! Afinal, banda é de Curitiba (e eu também!), a vocalista Uyara é toda estilosa e a banda tem músicas que vão desde as mais tristes até as que dão vontade de dançar e cantar junto.


Dançava a bailarina torta
Dançava até o sol se pôr
Dançava a bailarina torta
Dançava à procura de um amor


"Em 1998 a banda Móveis Coloniais de Acaju surgiu com ideais que se confundem a outras bandas. Um grupo de jovens amigos que buscavam uma sonoridade singular, diversão e, quem sabe, o sucesso. Mal sabiam, naquele momento, que estavam a iniciar um dos mais ambiciosos e interessantes projetos musicais que o Brasil abrigaria."

Conheci Móveis Colonias de Acaju por indicação também! É uma das minhas favoritas! Tem alguma coisa neles que lembra Los Hermanos! O ritmo é contagiante e dá vontade de cantar e dançar pela casa. O que mais me chama a atenção, é que eles fogem do convencional. 


As quatro estrelas do meu céu são suas
E os oito postes da avenida são meus
E se você quisesse todos eles te dava
Lembra, minha luz, foi você quem me deu


Tópaz

O vídeo a seguir contém tudo o que eu quero falar sobre a Tópaz!

 Conheci a banda por indicação e gostei logo de cara! Gostei da música, claro, mas gostei muito mais da atitude deles, dos seus objetivos. Dá pra fazer download do CD deles no site oficial. E vocês não vão se arrepender! 


E por mais que todos digam
que ele não vai alcançar.
Ele tampa seus ouvidos
e não pára de arriscar.


"Cantora, compositora e desenhista.
Interessa-se por gravações em campo, texturas, ruídos, bordados e cantigas de ninar."













  Tulipa Ruiz já começa sendo adorável porque tem nome de flor. Escreve, canta e desenha suas músicas. Suas músicas são mais calmas, com cara de final de tarde no sofá! Tardes de bom livro e xícara de chá. Conheci suas músicas por indicação também. 


Em cada passo que eu dava nessa dança
Ia perdendo a esperança
Você sacou a minha esquizofrenia
E maneirou na condução


"Rancore é forte e ascendente e está dentro da cena musical brasileira desde 2002. Em seus próprios eventos ou apresentacões memoráveis nos festivais mais importantes do país, a banda sempre leva shows vigorosos e empolgantes ao seu público, formado por seguidores fiéis que chegam a tatuar seu símbolo no corpo e na alma."




  Entre as bandas citadas até agora, Rancore é a que possui o ritmo mais pesado, mais rock que os outros. A voz de Teco Martins lembra a voz de Cazuza! Suas letras não são fúteis, são cheias de sentimento e significado. Vale a pena manter a esperança no rock nacional! E eles não tem um tipo só de música, seu estilo segue uma linha, mas os ritmos variam em algumas das músicas. Conheci por recomendação de outro amigo querido! 


Essa vai pra mulher
que iluminou os meus caminhos e sonhos
amenizando toda essa loucura

"Baseado na desconstrução dos arranjos da música popular em seus formatos convencionais e aliada à linguagem das harmonias tradicionais da música brasileira com jazz/fusion/pop e etc, o Macaco Bong busca nunca concretizar rótulos relativos às variedades nas vertentes dos gêneros musicais em suas composições. Tudo isso aplicado tanto na estética quanto no conteúdo do rock’n’roll."







 Música muito bem feita! Daquelas que dá gosto de escutar. As músicas tem em torno de 5 à 10 minutos ou até mais! São boas pra escutar durante a viagem, pra pensar na vida, usar como trilha sonora do dia, ou apenas pra se sentir bem. Porque quando a gente escuta música boa (considerando que "boa" pode variar no gosto de cada um) ficamos com a alma mais leve, mais calma. A música fala por ela mesma! A banda tem ritmos mais pesados aos mais suaves. Foi indicação do mesmo amigo querido que indicou Rancore! 


"vam pára porra nenhuma!" hahaha

Bom, essas são as dicas musicais. Que vão do rock até aquelas músicas com cara e gostinho de mpb. O interessante é perceber que em muitos dos sites oficiais, há link para o download, seja do álbum ou do single. Isso mostra que esses artistas querem divulgar a sua arte! Querem cantar, fazer shows, querem ser artistas! Isso é o que mais me encanta! 

 Então, aqui fica o meu pedido: Não vamos generalizar, ou perder a fé na música brasileira só por causa dessas músicas sem sentido, repetitivas e que nos assustam com o tanto de vulgaridade (e sucesso). Ainda tem muita coisa boa! Caso gostem de alguma música, divulguem aos amigos! Assim você ajuda a banda a crescer e compartilhar coisas boas é sempre bom, né?