14 de abr de 2013

Te mandei uma indireta, vê se chegou

Eu não acredito em você, não acredito na sua foto feliz com os amigos, não acredito no teu sorriso. Você não me desce pela garganta. Fica ali, entalada pra sempre, incomodando sem motivo.
 Isso importa para alguma de nós? Não. 

 Mas fazer o que né? Tem gente que o SANTO NÃO BATE, aí você não gosta. Não conhece direito, mas não gosta e não acredita. E nem faz questão. Uma pedra no sapato que quanto mais você chacoalha, mais você se irrita, porque ela não existe. E você tá lá, feito um babaca dançando com o sapato na mão. 

 Tem gente que me interpreta errado (ou acontece o contrário) e assim fica até o dia em que conversamos. Uma coisa que eu aprendi na minha vida é que a primeira impressão é sempre a errada, e nunca é a que fica. Já não fui com a cara de muita gente que hoje eu tenho um carinho enorme. (ei você que acha que eu sou uma babaca/louca/chata vem conversar comigo pra gente mudar essa idéia) (ou pra confirmar que eu sou realmente uma babaca/louca/chata mesmo e que nos odiamos para sempre)

 Eu gosto das pessoas, sabe? Mas tem uns dois, três que não adianta, não me convencem. Não que precisam convencer..................a paranóia é minha, o ódio é meu e a vontade de odiar gratuitamente também é. 

 Eu só queria saber se as pessoas sentem isso também, ou se devo buscar tratamento. 

 Grata. 

 Atenciosamente, 
 Tayná mi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário